Carta à sociedade brasileira

Resolução para os atos do dia 02 de outubro pelo #ForaBolsonaro





Para os democratas brasileiros, seria impensável que após 33 anos de redemocratização estaríamos sob ataques tão severos ao sistema democrático e suas instituições, e que um presidente conseguiria deteriorar a estabilidade nacional com uma ameaça de golpe de estado.

Respeitar os resultados das urnas é uma premissa incontestável dos democratas, e por tanto, mesmo sabendo das contaminações do processo eleitoral de 2018, eivado de notícias falsas distribuídas em massa por meios eletrônicos, nós democratas, através das instituições e seus processos legais buscamos a revisão dos resultados eleitorais desde então, contudo, a inercia dos tribunais estão protelando um governo que já poderia ter acabado. A lentidão do julgamento que pode cassar a chapa Bolsonaro-Mourão traz prejuízos incalculáveis para essa e futuras gerações. A revisão dos resultados de 2018 poderia salvar o país da gestão desastrosa tanto na economia quanto na proteção da vida durante a pandemia que já vitimou quase 600 mil brasileiros.

Como se não bastasse a falta de capacidade e liderança de Bolsonaro, que vem buscando desde o início de seu mandato mecanismos de descredibilização das instituições, criando factoides e inimigos ficcionais para manter sua militância em clima de guerra, desgastando os processos políticos e constitucionais de governança, sabotando permanentemente os outros poderes da república. Há de se calcular os prejuízos econômicos diretos à nação quando percebemos as manobras com a criação do orçamento para a manutenção e cooptação de parlamentares através de emendas nada republicanas.

O descaso com as vidas humanas chama a atenção de todo o mundo, e se agrava ainda mais quando persiste em praticar a medicina ilegal ao prescrever medicamentos que não aderem a sua finalidade, em meio a uma pandemia devastadora, agindo como um curandeiro charlatão. Os fartos indícios de corrupção na aquisição de vacinas e insumos para a saúde, com a imersão de militares do alto comando aparecem como a ponta do iceberg, já que a lupa está apontada para o ministério da saúde, e não se pode excluir a multiplicação do modus operandi para as outras pastas do governo.

O aparelhamento da Polícia Federal em busca de clemência nas investigações que tocam sua família, estando ela integralmente investigada, seja por peculato, por ocultação de patrimônio e conexões com milícias, fazem da PF, umas das instituições mais admiradas pelos brasileiros um quintal dos horrores do bolsonarismo.

Perante o mundo, perdemos a credibilidade e relevância conquistadas nas últimas décadas, nos sobrando a posição de pária perante a diplomacia mundial, somados a uma subserviência automática aos Estados Unidos que nos afastam das outras potencias mundiais.

Não bastassem todos erros acumulados até aqui, Bolsonaro trabalha persistentemente para construir uma ameaça direta à democracia, e estabeleceu um clima de atentado e golpe no 7 de Setembro, e o simples debate dessa possibilidade por si só já é um atentado ao sistema democrático. Ainda que mal sucedido o ensaio de golpe, somado a gestos falseados de apaziguamento não conferem a estabilidade que o país deseja e precisa para restituir a normalidade.

Não é possível esperar mais, a sociedade brasileira deixa claro sua posição nas últimas pesquisas de aprovação do governo que não suporta mais os desmandos e delírios do presidente, há a necessidade imediata da abertura do processo de impedimento do presidente, concomitantemente ao julgamento dos crimes eleitorais pelo TSE. Não excluiremos nenhum partido, sindicato, associação, organização ou cidadão que queira unir forças para um único objetivo, ir as ruas defender a democracia e lutar pelo #ForaBolsonaro no dia 02 de Outubro de 2021. A Aliança Progressista estará empenhada em contribuir para que as ruas estejam cheias e vibrantes com a missão de recuperar a harmonia institucional e o caminho do progresso.

24 visualizações0 comentário